Notícias // Assentados baianos aprendem a conservar frutas através do secador solar

Frutas desidratadas por meio de secador solar é uma tecnologia social que tem sido ensinada pelos profissionais da Assessoria Técnica do Incra na Bahia, às famílias assentadas. Entre os dias 20 e 23 de novembro, a oficina foi oportunizada para 20 trabalhadores rurais do assentamento Cosme Damião, situado no município de Mata de São João (a 56 quilômetros de Salvador) receberam o treinamento, as atividades foram elaboradas  pela Articuladora Andréa Santiago(INCRA/FUNDESF) que é responsável pelo assentamento Cosme Damião.

Os próximos assentamentos contemplados com as oficinas serão Euclides Neto (Mata de São João) e Menino Jesus (município de Água Fria), na primeira quinzena de janeiro. A iniciativa visa a ensinar famílias a evitar a perda de frutas e alimentos, utilizando a desidratação natural por meio do sol. “Ao perder a água, o produto conserva todos os nutrientes e pode ser conservado por até seis meses”, explica do articulador da Assessoria, Nielson Pereira(INCRA/FUNDESF).

Nielson Pereira reitera que a ação garante a segurança alimentar das famílias e a qualidade nutricional do que é acondicionado. “Além disso, posteriormente, podem-se criar formas de comercialização dos produtos desidratados”. O articulador garante que o resultado das frutas desidratadas agrada muito, principalmente, às crianças.

Cosme Damião

Uma das profissionais da Assessoria Técnica do Incra que ministraram a oficina no assentamento Cosme Damião, Daniela Nakamura, ressalta que a comunidade estava bastante interessada na nova tecnologia. “Eles aprenderam a construir um secador solar. Além disso, foi feito um experimento com algumas frutas, a exemplo, da mangaba, abacaxi, tomate e caju”, explica.

As frutas irão ficar expostas ao sol no tempo de um a três dias, dependendo do clima para finalizar o processo. Todas as etapas sobre os pontos certos de secagem de cada alimento, as validades das frutas após a desidratação, a técnica de construção do secador, os materiais necessários para construí-lo, são ensinadas nas oficinas.

Para a assentada Maria das Graças Santos a capacitação permitiu um maior aprendizado de técnicas que desconhecia. “Aprendemos com a prática, fizemos um secador solar pequeno, como experimento, para que em breve cada família possa ter o seu em casa. Também pretendemos construir um secador grande para que a fruta desidratada se torne uma atividade coletiva e comercial”, relata a assentada.

Secador solar

O técnico João Paulo Oliveira, que também participou da oficina, explica que o secador solar ensinado nos assentamentos é feito de maneira simples, utilizando material de fácil acesso para as famílias. “São usadas madeiras, pinhos, telas de mosquiteiro e de galinheiro, vidro ou um plástico mais duro, isopor e alumínio”, explica Oliveira.

A Assessoria Técnica do Incra na Bahia é executada através de uma parceria com o governo do estado e o Incra, por meio da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA). Já as atividades de articulação dos técnicos são executadas pela Fundação Juazeirense para o Desenvolvimento Científico, Tecnológico, Econômico, Sociocultural e Ambiental (FUNDESF).

Fonte Matéria Original: http://www.incra.gov.br/index.php/noticias-sala-de-imprensa/noticias/12485-assentados-baianos-aprendem-a-conservar-frutas-atraves-do-secador-solar